quinta-feira, 9 de março de 2017

Sonata Arctica: Uma declaração de amor 💙

Depois de todos esses anos, ainda sinto o coração bater mais rápido e num ritmo meio "DreamTheatérico" quando vejo anúncio de show da 💙SONATA ARCTICA💙 no Brasil. Ainda mais sob os cuidados da Dynamo Brazilie (do Mestre Absoluto, Eric De Haas! ) e com pelo menos uma dezena de shows marcados..!

💚💛💙💛💚Agenda cheia e eu mal posso esperar!💚💛💙💛💚

Nessas horas eu lembro daquela Minishe pós-adolescente, mochilinha "Edge of Thorns" à tiracolo, chegando debaixo de chuva no (hoje extinto) DirecTV Music Hall para o primeiro show da banda em São Paulo, EVER. Como agora, era um mês de março. Só que de 2002.

A banda numa foto promocional do álbum "Silence" (2001)

Caramba, eu consigo rever cada momento como se tivesse sido ontem💭. Como se nunca tivesse acabado, como se o tempo tivesse parado... Foi uma daquelas noites pra reunir quase todas as amizades e fazer novas, que mudariam minha vida💗. Lembro de me arrumar toda pra ir ao show (eu era "Paty-Metal"😁), mas estava toda descabelada logo ao final do show do Delpht, que abriu o palco.

Uma das raras fotos daquele show, recuperada na web, de um tempo onde celular não tinha câmera (e eu nem tinha celular) e mesmo câmera amadora não podia entrar em show. *rs*. Créditos para Lisandra Pronin, do Território da Música.


Naquele show, consagrei minhas primeiras favoritas: "8th Commandment", "San Sebastian" e "My Land" (não lembro se tocou "Black Sheep", mas eu era doida por essa, e também pelas versões que eles fizeram para "Still Loving You", do Scorpions e "Wind Beneath My Wings" da Bette Midler..!). Lembro do show fechando com um cover de "I Want Out", do Helloween, e a casa vindo abaixo😍😍.

Pra falar a verdade, naquela época existia um certo "preconceito" contra a Sonata Arctica. *risos*. As músicas melosas e a aparência fófis dos músicos - todos em seus vinte e pouquíssimos- davam uma fama meio "boy band" pros finlandeses. Era um "Stratovarius com açúcar", "pagode-metal", "a única banda de metal cuja platéia tem mais gritinhos agudos do que os do vocalista no palco", etc...😂😂😂 Mesmo inconfessável, era uma paixão intimamente assumida por muitos de nós - já que reuniu quase a turma toda nesse primeiro show.






Ao longo dos anos, outras músicas entraram para a trilha sonora da minha vida. O álbum "Winterheart's Guild" (2003)  trouxe "The Cage", "Silver Tongue" e "Victoria's Secret". De "Reckoning Night" (2004) veio "Don't Say A Word", "Shamandalie" e a magnífica "My Selene". E as faixas "Paid In Full" e "It Won't Fade" do álbum "Unia" (2007) chegam a me dar arrepios😵.




Verdade que "The Days Of Greys"(2009) não mexeu muito comigo, mas "Flag In The Ground" é ainda uma das minhas "all-time favourites", dessas músicas cheias de sol, que sempre rolam na minha playlist de ficar "😊happy😊". Assim como a clássica "My Land", do álbum de estréia da Sonata, o "Ecliptica" , de 1999. E em 2012, eu tocava a lindíssima "I Have A Right", do álbum "Stone Grows Her Name", no modo "repeat", por dezenas de vezes seguidas, sem a mínima vergonha😛. A métrica do vocal, toda marcadinha, ajudava a não perder minha sanidade (sem trocadilhos😆), quando meu trabalho à época era monótono, e precisava ser feito rápido. O ritmo ajudava a me concentrar.




Em "Pariah's Child" (2014), elegi como preferida "The Wolves Die Young", que inclusive tem aquele clipe superlegal, com a Sra. Viljanen incorporando toda a majestade da Rainha nua.




Sobre o mais recente lançamento, "The Ninth Hour" (2016), até agora "Fly, Navigate,Communicate" é a que mais me impressionou. Mas tenho um bom palpite sobre "Closer To An Animal" ao vivo. Espero que incluam essa no setlist😉.




Bom, eis aí um bom resumo musical da Sonata Arctica na minha vida. Sem nenhuma pretensão de analisar méritos criativos, talentos ou qualidade sonora, apenas citando de coração as canções que mais significam pra mim. Devo até estar soando meio ridícula, mas f*da-se. 😂😂😂 O que vale mesmo a pena é curtir essas paixões. Do jeito mais meloso, dramático e romântico  possível, exatamente como canta o sofrente Tony Kakko.

"Tonyinho da Viola", assumindo a vocação pra sertanejo.😂😂


Nenhum comentário:

Postar um comentário