terça-feira, 25 de março de 2014

Penny Lane e as garotas que se dedicam à música de corpo e alma.



"Eu sempre digo para as garotas, nunca leve a sério, Se você nunca leva a sério, você nunca se machuca, 
se você nunca se machuca, você sempre se diverte."  - Penny Lane em "Quase Famosos".

É assim mesmo, fifi.

Já vi essa quote se repetir em praticamente todos os logs e mídias sociais de todas as fifis de todas as partes do mundo. E é impressionante como a bandeira mais levantada é freqüentemente a mais traída. Juro juradinho que eu não conheço 1(UMA) fifi que nunca tenha se apaixonado, às vezes mais de uma vez. Mesmo sabendo que é uma péssima idéia. Mesmo sabendo que não vai prestar. Coração vai lá e -POF!- Fifi quebra a cara (de novo..!) enquanto exibe no face, no Insta, no Tweet, na puta que o pariu ,que é forte, que está se divertindo.

#pós-show #ressaca #onroad #Stillwater #Russell #littlekissontheshoulder #énóisnobus #instalove
 Imagina a moral da Penny Lane para, naquela época, juntar um séquito de seguidoras sem usar mídia social. Inteligente, divertida, gata. Até o Russell enxergava isso. Por quê ele continuava com aquela esposinha irritante e sem sal? Isso sem contar naquela reveladora cena do avião, quando - na minha leitura - descortinou-se todo um novo foco sobre a tensão entre Russell e o vocalista Jeff ao longo do filme (não é porque o espectador só fica sabendo do caso no final, que não devia já rolar um climão na "vida real dos personagens", né?) .

#quemnunca?

Que cara tonto. Tudo que um rockstar podia sonhar numa garota estava ali se atirando nos braços dele o tempo todo. A companheira perfeita de música e estrada. "Pelamor", gente!! Se alguém entendeu o por quê que ele não ficou com ela, me explica. Eu nunca consegui sacar, não.

Toda "Penny Lane" tem uma foto meio assim... #admitequedóimenos #sóquenão

















Pra vocês  verem que classe ingrata, essa das groupies. Até o ícone se apaixona e se 
f*de. O que dizer então de fifis um pouco (só um pouquinho, vai..!) menos glamourosas que Hollywood, (e capas da Rock Brigade ao invés de Rolling Stone..?) Penny Lane é uma espécie de Disney princess para as meninas do rock e heavy metal. Superhiperultramegamasteríssimorecomendo esse post (já meio antiguinho) da colega blogueira Fernanda Lopes : "Lições de Vida com...Penny Lane". Assino embaixo de cada palavra dessa linda análise da personagem que encarna o espírito da música em um visual que é puro rock n' roll.

Taí: metade da graça de ser groupie é que estar lá num momento desses com sua banda favorita, é do c*r*lho. É isso.

Mas pra quem acha que ela não teve um final feliz em "Quase Famosos", vamos lá : depois do filme ela escreveu um blog, publicou um livro, arrumou um emprego de consultora na MTV, assina uma grife de roupas diferenciadas e está noiva de um conhecido empresário do ramo. Por quê não? Vai saber. O sonho de conhecer o destino de Penny Lane move um pouquinho cada groupie que se inspira na diva eternizada por um jornalista apaixonado.

História de amor em três credenciais: press-backstage-band.

                                                   -Mik Everett

Nenhum comentário:

Postar um comentário