quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Nem tudo é como nos filmes...


A definição de groupie é uma coisa engraçada, porque é quase pessoal. Li em um outro blog, que "para uma garota ser intitulada "groupie", precisava ter rolado sexo entre ela e o carinha da banda. Isso é ridículo em muitos sentidos, e fere o código Penny Lane das band-aids. :3 *risos*. Ser groupie é gostar de estar entre músicos na estrada. Em alguns ambientes, é tipo festa do BBB. Em outros, é tipo churrasco de fim de ano na firma, e às vezes você pode se sentir na festa de aniversário da sua tia. Te juro. Fato é que na maioria das vezes, não é nem metade tão "interessante" quanto se ouve falar por aí...

Eu conheço os fenômenos que criam algumas lendas em torno das afterparties com as bandas depois do show. Been there, done that, got the t-shirt. Mas recentemente eu descobri que muitas vezes, o público espera muito dos músicos e até do staff de certas bandas - no que se refere ao refrão sexo, drogas & rock n' roll. Geral viaja muito. Pensa que todo cabeludo é Axl Rose e vai atirar a TV pela janela.

Meshuggah in São Paulo
@Carioca Club - 16.11.2013

A after que rolou com a banda sueca MESHUGGAH, em novembro do ano passado, pra mim foi bem uma prova disso. Eu estava com minhas amigas e um amigo meu que também é músico de Technical Thrash Metal (adoro esse termo! <3 ), lá da Finlândia (claro..!) , e tinha praticamente acabado de descer do avião. Eu o fiz adiantar os planos da viagem especialmente pra ele poder curtir o show no Brasil. O show foi perfect, a companhia também, e o pessoal do Meshuggah recepcionou a gente superbem.

Aí, vai vendo: estava eu, o finlandês e pelo menos quatro ou cinco garotas delicilindas, numa cobertura de hotel, uma noite abafada, começo de verão show, uma piscina morninha... Ninguém ia dirigir, todo mundo de dever cumprido, contas em dia, maior de idade...

-Vamos entrar nessa piscina?
-Tá louca? Vai ficar frio.
-Não, né. Vou tirar o vestido.
-TÁ LOUCA?

Nisso, já me lançaram um "se você pular eu pulo!" .Meu, já fui tirando o sapato.

-Mana, a calcinha e o sutiã que eu estou usando são mais decentes que qualquer bikini meu. Tô com calor, tô bêbada, tô pouco me f*&%$@# pro que o mundo pensa. Esses caras são suecos, estão acostumados a ficar pelados o tempo todo.
-Não, Minishe, esses aí são os Finlandeses..!
-F*da-se, não tô pelada! 

Disse isso e pulei, o Jens Kidman de cueca boxer (também mais decente que muita sunga que eu vi na Escandinávia! *risos*) pulou um segundo antes, aí já jogaram outra menina, que foi de roupa e tudo, outro boy já pulou de cueca. Virou festa na piscina. Cada um com uma lata de cerveja na mão, sem som ligado, sem gritos exaltados, porque todo mundo sabia que estava tarde e os demais hóspedes do hotel não mereciam ser incomodados. Tipo quando você cola com seus amigos de madrugada na àrea de lazer do condomínio depois do horário. Não é o tipo de festa que eu levaria minha irmã de 12 anos, mas também não tinha ninguém cheirando cocaína na bunda de uma puta em cima da pia.

Fui procurar o banheiro e achei uma sauna. Seca, com pedras...finnish style. Tentei ligar, funcionou.


Toda vez que eu leio/escuto "Meshuggah", eu lembro disso...

-Galera, a sauna tá ligadaaa..!

Metade entrou, principalmente as meninas que tinham nadado de roupa, pra se secarem. Ainda tinha uma turma brincando nos equipamentos da academia. Não tinha nenhum "de menor", mas a idade comportamental da turma parecia uns 9 anos. Por aí.

Eu estava na sauna quando escutei a primeira intervenção de um segurança. Não que estivesse acontecendo nada de mais, talvez muito barulho. E realmente não posso dizer que não estava rolando um quadradinho de oito duplo carpado no terraço...Mas na sauna, pelo menos, todos vestidos, todos bem.

Todos inclusive bem frescos. A sauna não esquentava muito. O finlandês ainda tentou jogar um pouco de àgua nas pedras, usando uma latinha de cerveja, mas foi aí que o vocal representou de novo: pegou uma lata de lixo enorme, tirou o saco do balde, encheu de água e CHÓÓÓÓÓÓÓÓÓÓÓÓÓÓÓÓÓ nas pedras!!

Aí sim, subiu aquele vapor pelando, queimando o coco de todo mundo, branquinho fugindo da sauna às gargalhadas...no meio do caos alguém esbarra com outro segurança que vem passar o maior sabão na galera. Eeeeeu fiquei bem bonitinha ali na sauna, como se não estivesse nem entendendo o bafafá. Não ia sair pra encarar segurança de calcinha e sutiã: ele não era sueco, e eu é que não caio nesse abismo cultural.

Garrafas e maços vazios, chuva desabando lá fora. Sem grana pro táxi, liguei pro meu irmão ir me buscar -veja bem, galera, meu irmão, alguém acha que eu ia pedir pro meu irmão ir me buscar em Sodoma? - e ele foi. Disse que chegou lá e demorou um pouco até alguém atendê-lo.

-Sim senhor, eles estão fazendo uma festinha no deck da cobertura...Mas eu não aconselho o senhor a ficar lá. Tem mulheres seminuas lá em cima e já vamos chamar a polícia...

Foto tirada no melhor momento da festa

Primeiro, convenhamos: é um ÓTIMO jeito de desencorajar um cara a ir até algum lugar. "...tem mulheres seminuas lá.". Com certeza, qualquer homem correto viraria nos calcanhares e daria o fora de lá na mesma hora. Onde já se viu?

Segundo...Foi bom ficar sabendo disso. Eu sempre pensei que o staff dos hotéis onde as bandas se hospedam prezasse pela discrição em todos os sentidos. Até porque as bandas também são hóspedes pagantes. Que ridícula essa informação, falsa e jogada como que de propósito para gerar mal entendido. Meu irmão até subiu meio assustado. Quando chegou lá, encontrou só a gente conversando, muitos já tinham inclusive ido para seus respectivos quartos.

Desliguei a sauna e fui pra casa.

After: Como geralmente é...

...Como tem gente que acha que é. ( Ideal Bonjóvico GunsAndRôsístico oitentista)









Nenhum comentário:

Postar um comentário