quinta-feira, 14 de setembro de 2017

BLACKOUSTIC : FINALMENTE, KOTIPELTO & LIIMATAINEN NA AMÉRICA LATINA !



Confirmadíssima a turnê Sul Americana do duo BLACKOUSTIC, formado em meados de 2009 pelo vocalista do Stratovarius TIMO KOTIPELTO e o primeiro guitarrista da Sonata Arctica JANI LIIMATAINEN. Argentina, Chile, Peru, Colômbia, Costa Rica e México já têm shows marcados para Abril de 2018.

Nos últimos anos, a dupla viajou por toda a Finlândia - sua terra natal - e levou para vários outros países da Europa e Japão seu show intimista, apresentando clássicos do rock e metal em versões acústicas, no melhor estilo "um banquinho e um violão".

A resposta do público foi tão boa que em 2012 lançaram um álbum pela gravadora Ear Music/ EDEL, com algumas das versões favoritas, como "Perfect Strangers" ( Deep Purple), "Behind Blue Eyes" (The Who) e "Out In The Fields" (Gary Moore). Para empolgar os fãs, versões de hinos conhecidos como "Hunting High And Low" e "Black Diamond", além de uma incrível releitura de "Speed Of Light" fazem parte do repertório. Os nostálgicos de Sonata Arctica também terão a chance de curtir "My Selene" ao vivo, finalmente.

E para nossa alegria há datas disponíveis para o Brasil ! Produtores interessados devem entrar em contato pelo e-mail contato@dynamoprod.com.br. Fãs em todo o país já aguardam ansiosamente a oportunidade de ver desplugados esses dois ídolos do power metal mundial.

Fala sério: vocês também estão loucos pra ver isso ao vivo, que eu sei 😂 :




Vem, Blackoustic..!

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Video Collection: A trajetória de JANI LIIMATAINEN


Imagem: Claudia Katajamaki / Google



Membro fundador da Sonata Arctica, este finlandês de cabelos vermelhos chegou a consagrar-se um dos guitarristas mais rápidos do mundo. Sua pegada virtuosa e performance de palco eletrizante marcaram época para os fãs de sua banda original, da qual  separou-se em 2007. Mas para os que pensaram que a carreira dele acabaria   por aí,  segue o extenso e diversificado currículo do artista:

ALTARIA



Jani chegou a gravar os dois primeiros álbuns dessa banda com forte influência oitentista,  que encerrou suas atividades em junho de 2016. Um grande show de despedida aconteceu no festival Nummirock, do qual Liimatainen participou junto com outros ex-membros.



GRAVEYARD SHIFT



Em 2005 Jani e Henkka Klingenberg, já conhecido como o tecladista da Sonata Arctica, formam essa banda com a intenção de trabalhar uma linha mais pesada, aos moldes de Soilwork e In Flames. Nunca gravaram mais que uma demo, e o projeto foi abandonado.

SYDÄNPUU



Sydänpuu foi um projeto pop rock em finlandês que também surgiu em 2005, da parceria entre Jani e seu amigo Risto Koskinen. Risto tocou bateria e Jani fez todas as composições,  os outros instrumentos e os vocais. Curiosidade: Jani assina esse trabalho como "Allan Anderssén". Entendedores entenderão.




DREAM ASYLUM



A Dream Asylum veio ao público em 2009, dos esforços conjuntos de Jani com seu parceiro da Altaria Marko Pukkila,  e o vocalista Janne Hurme, da Human Temple. Pena que a banda durou um só álbum...




CAIN'S OFFERING




Em 2009 Liimatainen reaparece com um grande projeto com o icônico vocalista Timo Kotipelto (Stratovarius) e seu ex-colega de Sonata Arctica Mikko Härkin - mais tarde substituído pelo também laureado Jens Johansson, do Stratovarius. Com este trabalho, o músico começa a imprimir sua própria identidade de estilo.



A banda gravou dois álbuns entre 2009 (Gather The Faithful) e 2015 (StormCrow). As primeiras idéias para a Cain's Offering surgiram em 2007, quando ele e o baterista Jani Hurula se apresentavam com o vocalista Paul Di'Anno (ex- Iron Maiden)



...e, já que mencionamos sobre a turnê com Paul Di'Anno, fica um registro da época também :



BLACKOUSTIC




A afinidade entre Jani Liimatainen e Timo Kotipelto também foi trabalhada em shows acústicos, estilo "banquinho-e-violão", apresentando versões desplugadas de covers e músicas consagradas por suas bandas de origem ( fãs de Sonata Arctica que querem ver "My Selene" ao vivo, esse é o caminho! ).  ,além da lindinha e inédita "Where My Rainbow Ends" (vídeo acima).O trabalho foi tão bem recebido pelo público, que virou um álbum, e o show começou a viajar também pra fora das frias terras Finlandesas. Previsão é que aterrise aqui pelo Brasil em 2018. (leia resenha anterior clicando aqui.)



STRATOVARIUS

Jani teve participação em três álbuns da Stratovarius a saber : "Elysium", "Nemesis" e "Eternal". Entre backing vocals, violão e autoria em algumas composições, destaca-se a magnífica faixa "If The Story Is Over"



STURM UND DRANG

Jani compõs a faixa "The River Runs Dry" do álbum "Rock And Roll Children" lançado pela banda em 2008. 


ARION

Algumas letras do primeiro álbum da banda também têm a assinatura de Liimatainen, como a baladinha hiperromântica "You're My Melody" e a delicada "Lost".


ANTTI RAILIO

Liimatainen fez várias apresentações com o vocalista finlandês Antti Railio, consagrado em 2013 como vencedor da edição finlandesa do programa "The Voice". Antti foi vocalista da banda de power metal Celesty (com a qual Jani também gravou participação em 2002, no álbum "Reign Of Elements", gravando o solo de guitarra da faixa "Revenge").



ATUALMENTE...




Jani Liimatainen encontra-se em turnê pela América do Norte com a banda finlandesa de death metal melódico INSOMNIUM. E  já foi anunciado para novembro o lançamento de seu projeto THE DARK ELEMENT com a vocalista sueca Anette Olzon, que já esteve à frente do Nightwish. (leia matéria anterior neste blog clicando aqui.)



...Ah, e só pra constar, caso alguém não saiba: Jani formou-se em composição musical pelo Conservatório de Pop & Jazz da Lapônia no ano de 2013.   E pra quem não quer mais perder nenhum capítulo de suas incansáveis aventuras é só acompanhar o blog Jani Hates You All e o Instagram para saber das novidades!

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

THE DARK ELEMENT : A bela e a fera do metal finlandês !


O nome de  JANI LIIMATAINEN pode não ter estado muito em evidência após sua saída da Sonata Arctica, anunciada em 2007. Mas desde então os fãs que acompanham sua carreira têm a oportunidade de conhecer o trabalho diversificado que Jani vem produzindo, seja à frente de sua banda Cain's Offering, nas apresentações acústicas em dupla com Timo Kotipelto, ou  em turnê com a banda de death metal Insomnium, entre outras colaborações e projetos - inclusive participação na rapsódia brasileira Soulspell.

A identidade de seu trabalho como compositor amadureceu em uma linha melódica semelhante à de sua banda de origem, porém como uma "evolução" do estilo clássico da Sonata Arctica para uma levada um pouco mais agressiva, complexa e sombria. É dessa sonoridade marcante que é feito THE DARK ELEMENT,  moldura musical para os delicados e poderosos vocais de ANETTE OLZON,  consagrados na banda Nightwish entre os anos de 2007-2012.

Foto: @TheDarkElement


O resultado dessa parceria é um trabalho de sensibilidade ímpar, contrapondo o timbre cristalino de Anette com as composições densas de Liimatainen em baladas e porradas que vão agradar os fãs e surpreender novos e cativos ouvintes. O álbum tem lançamento previsto para o dia 10 de novembro de 2017, pela gravadora Frontiers Music Srl.

O primeiro single acaba de ser lançado e dois vídeos já estão gravados e em fase de produção! Confira abaixo o áudio da faixa-título "The Dark Element" :


quarta-feira, 16 de agosto de 2017

SABATON OPEN AIR coloca a criançada na linha de frente !

 O festival anfitrionado pela banda sueca SABATON contará pela primeira vez com uma estrutura especial para receber a novíssima geração do heavy metal.

 A ROCK KIDS AREA é um espaço montado dentro do SABATON OPEN AIR, pensado especialmente para a segurança e entretenimento dos "pequenos heróis" de 0 a 13 anos de idade.

Sabaton.net


Haverá uma lanchonete servindo água e cachorro-quente à vontade nessa área totalmente acessível e exclusiva para as crianças, sendo permitida a entrada de adultos apenas acompanhados de seus pequenos.

Este espaço tem o apoio de empresas parceiras do festival como a academia Mä Bättre Falun, a assessoria pessoal Lystra (especializada em acessibilidade), e até a companhia local de Àgua e Eletricidade de Falun . Esse playground power-metal será constantemente monitorado por uma equipe especializada, oferecendo jogos, brincadeiras e atividades especiais programadas com membros da banda de power metal Twilight Force.



A idéia pode parecer absolutamente surpreendente para nós "batecabeças" made in Brazil, mas na Europa é mais comum que os mais variados eventos comportem uma  estrutura especialmente destinada às crianças, tornando desde shows a encontros de motociclistas, um programa agradável para toda a família. Pais, filhos, avós e netos podem desfrutar juntos de momentos agradáveis e interessantes, construindo novas tradições.

É importante também notar como essa atenção com as crianças não são atrações à parte dos eventos, mas benefícios próprios destes. Imagina uma "área kids" no Rock in Rio. Ia custar 70 contos pra deixar teu filho por duas horinhas em uma mini-muvuca com piscina de bolinhas e uma monitora no zat-zat.

Qualquer fã consegue dimensionar o privilégio de ira um festival desses com seus filhos muito pequenos, e esses saírem dizendo que adoraram. Falo também por todas as mães e pais que já tiveram a audácia de levar as crias em um evento assim. Por mais que sejam entusiastas da música, as crianças se cansam, se aborrecem com o que não é diversão própria da faixa etária.

 Para os pais também não é de todo confortável levar os filhos em lugares que não foram pensados para a presença de menores. Há muitas razões para deixar os pimpolhos em casa, mesmo quando até eles são fãs. No Brasil também são raros os shows que tenham condições de se levar: os horários geralmente são noturnos, os eventos acontecem em casas fechadas que normalmente não permitem a presença de menores, etc...

Enquanto isso, olha pra Suécia. Pensa ns gerações que terão lembranças incríveis do Sabaton Open Air desde muito jovens. E nós aqui, ainda restringindo nosso futuro a shows infantis de patinação.



quinta-feira, 13 de abril de 2017

⚠️ESQUENTA PRA SONATA ARCTICA!⚠️: Vale a pena conhecer a FIX'OVER antes do show !😉

E como todo mundo sabe, eu tô mais ansiosa pro show da SONATA ARCTICA em São Paulo do que noiva pro dia do casamento. Falta pouco mais de um mês e ás vezes eu tenho a irresponsável sensação de estar me preparando melhor pra essa night do que pras provas...*risos*😁. Mas tá beleza: dá pra curtir e manter a média em alta. Acho que me provei isso na última turnê do Sabaton.

 Mas,olha: tamanha expectativa se justifica. Ainda mais depois que eu soube que vamos ter FIX OVER na abertura! Conheci essa jovem banda paulista na primeira Over Metal Party (<-- clica para lembrar! ) e desde então tenho recomendadíssimo o EP "Desire", lançado em 2015.

Foto by Minishe
A arte de "Desire" : contraste e simbolismo para reforçar a mensagem conceitual


Autodeclarada "rock alternativo", a Fix Over tá mais pra começo do "alterna-metal", com umas pinceladas de prog. Já posso começar com um belo grifo: é uma banda fácil de ouvir, apesar de apresentar uma ponderada medida de rococós e arabescos técnicos que fazem a alegria dos fãs de virtuoses. Mas também é o tipo de coisa que faz uma mera leiga como eu se arrepender de não ter um sistema de som à altura para curtir.

"The Voice Inside"  começa bem, com destaque para o belo trabalho vocal que é uma das características mais marcantes da obra."When" é mais tranqüilona*, com uma levada sabor anos 80, uma cara meio "caubói-de-beira-de-estrada". "I'm Safe" começa despretensiosa, até que dá uma viradinha prog superousada que eu achei um TUDO! (E se tem machão aí que não entendeu o que eu quis dizer, que vá conferir com seus próprios adjetivos.😂).

"Stop This Evil" é uma acertada faixa de trabalho. Além de resumir a proposta conceitual da banda, faz uma  impressionante apresentação do teor musical da Fix'Over; o nível de seus músicos e a capacidade criativa de suas composições.


"New Home", a baladinha que fecha o EP, é espcialmente indicada para os que anseiam por novos mestres do piano e voz. Algo me diz que admiradores do gênero Andre Matos de metal meládico vão gostar muito dela.

Foto By Minishe
Visual interno do EP


A Fix'Over é formada por  Kevin Tricanico (baixo e vocais) e de Weslley Joanes (guitarra). O EP conta também com Fox Mars na bateria. E o talento e a deteminação ultrapassam o campo sonoro e estendem-se em cuidados com a qualidade da arte gráfica, e a explanação precisa, no site, do conceito que permeia "Desire". A temática acerca do momento atual de tribulações com vislumbres otimistas do futuro, é mais um elemento que conecta Fix'Over e Sonata Arctica, já que o álbum que inspira esta turnê "The Ninth Hour", possui viés semelhante.

"A humanidade que olhe para si mesma e veja para onde estamos indo..!"

 Foto by Minishe
Capa traseira do EP, com créditos. Só pra ter noção, porque minha câmera é uó.💩

 Ainda por cima, eles são super atenciosos com o público. Olha que coisa mais fofa esse vídeo que fizeram para agradecer o apoio na campanha pela abertura do show no Aquarius Rock Bar dia 19/05! :




OUÇAM FIX'OVER COM ATENÇÃO, FIFIZES E FIFIZOS QUE VÃO AO SHOW. Tenho certeza que na hora que esses meninos subirem no palco, você vai gostar de saber cantar junto.😉




*eu sempre digo, e não custa reforçar: no meu blog, tremas continuam em vigor.

terça-feira, 4 de abril de 2017

"The Ninth Hour" : Ouça, nem que seja para falar que odiou.😏

 Ontem eu finalmente pude fazer a devida Listening Session do mais recente trabalho da SONATA ARCTICA: "THE NINTH HOUR". 💙🐾


Meus leitores devem imaginar o quanto adoro escrever sobre essa banda. Agora, tendo a honra de publicar uma resenha no MAXIMUS MUSIC CHANNEL, da queridíssima Isabele Miranda, é de se esperar que cada palavra tenha sido articulada com um cuidado e carinho extra.
Assim  que for publicada é lóóóóóóóóóógico que eu compartilho o link aqui no blog. Só que não agüento e quis vir falar mais um pouquinho de como foi escutar esse álbum.

É que quando o assunto é alguma das minhas bandas favoritas, eu me empolgo tanto que acabo fazendo resenha da resenha, sabe como é..!😂😂

Enquanto escutava e avaliava cada faixa de "The Ninth Hour", eu fiz também uma boa pesquisa em sites e fóruns pela internet, para saber como outros fãs estavam avaliando esse último álbum. Porque sem dúvida uma coisa ele é: SURPREENDENTE😵. Olha, 'na moral' : tem uns troços ali que eu nunca imaginei Sonata Arctica fazendo, não.😊

Aqui no Brasil, principalmente, eu vi muita discussão pra saber se "The Ninth Hour" era melhor ou pior que Pariah's Child ou outros álbuns anteriores... 😋*risos*. Gente, eu diria que não tem comparação. É tipo, "PÁRA TUDO!!" . Tem cada "WTF?!" que vou te contar..!😂 *risos*. Mas não digo isso num mau sentido, não: eu PIREI em muitos momentos! 😻 Gente, eu sou fã das antigas, fui no primeiro show, vivo esfregando meu currículo sonataárctico na cara de vocês..! *risos*  E juro juradinho que "The Ninth Hour" VALE A PENA🐓.

Tervetuloa takaisin ! Bem vindos de volta, seus lindos !🌴